Terapia Ocupacional Pediátrica

Menina bonito feliz

Brincar e aprender são as principais ocupações de uma criança.

 

O papel do terapeuta ocupacional, em parceria com os pais, é intervir sobre as competências motoras, cognitivas, sensoriais e sociais que limitam o sucesso da criança no desempenho destas ocupações.

O objetivo principal é maximizar o potencial de cada criança para que esta possa ser independente nas suas tarefas diárias em casa, na escola ou na comunidade, e possa participar com o seu potencial máximo nos vários contextos onde está inserida (casa, escola).

O terapeuta ocupacional recorre, assim, a técnicas terapêuticas integradas em atividades. São feitos jogos/atividades terapêuticas e treino do desempenho das várias tarefas da vida diária.

O terapeuta ocupacional ajuda ainda os pais e educadores na seleção de materiais e na adaptação do ambiente de forma a facilitar a aquisição de novas competências.

  • Dificuldade no brincar

    • A criança não tem novas ideias para brincar

    • A criança não sabe como brincar com os brinquedos e com os outros

    • A criança parece não gostar de brincar

  • Dificuldades no controlo motor e na motricidade global

    • A criança parece desajeitada ou descoordenada nos seus movimentos

    • A criança tem dificuldade em correr e saltar

    • A criança tem dificuldade em atirar uma bola

    • A criança cai frequentemente e tem tendência a tropeçar e a bater nas coisas

    • A criança vira todo o corpo para conseguir alcançar um objeto

  • Dificuldades de aprendizagem

  • Dificuldades na coordenação olho/mão

  • Dificuldade em acalmar-se ou autocontrolar-se

  • Dificuldade em manter a atenção e manter-se sentado

    • A criança está sempre desatenta, não se mantém sentada, procura todo o tipo de objetos​

  • Dificuldade em aceitar a mudança na rotina ou no ambiente

  • Dificuldade na motricidade fina

    • A criança demonstra uma preensão imatura (ato de agarrar algo)

    • A criança tem dificuldade em pegar no lápis e/ou faz muita ou pouca pressão do lápis no papel

    • A criança tem dificuldade em desenhar, escrever e/ou pintar

    • A criança tem dificuldade em cortar por cima das linhas e/ou colar imagens no local correto

  • Dificuldades de receção e resposta aos estímulos sensoriais (integração sensorial)

    • A criança parece extremamente sensível ao som. Os barulhos de pessoas e objetos distraem-no de tal forma que não consegue terminar as tarefas​

    • A criança rejeita/evita algumas texturas

    • A criança tem dificuldades percetivas visuais, tácteis e auditivas

  • Dificuldades em compreender ordens/baixa tolerância à frustração

  • Dificuldades de discriminação espaciais

    • A criança confunde esquerda/direita ou as noções cima/baixo

  • Dificuldades na sua autonomia (vestir-se, comer, higiene)

    • A criança tem dificuldade em vestir-se, lavar as mãos, utilizar o garfo e a faca simultaneamente

    • A criança não consegue abotoar botões das camisolas, abrir camisolas com fechos e/ou atar os sapatos 

  • Medo de equipamentos de parques infantis

Sinais de Alerta